terça-feira, 26 de abril de 2011

Pequenos Cientistas

A vida pode surgir a partir de material não vivo?
Ao longo da História da Humanidade, muitas explicações foram surgindo.Estudamos alguns cientistas,como o médico e biólogo belga Van Helmont e outro italiano chamado Francesco Redi, mas até a metade do século XIX, o problema continuava sem solução! Foi aí que um francês, Louis Pasteur, começou a ter idéias... Com os experimentos de Pasteur, os cientistas passaram a acreditar que a vida só se origina a partir de outra vida. Mas, se a vida só se origina de outra vida, como surgiram os primeiros seres vivos?

Isso evidencia uma característica da ciência: ela diz, muda, diz de novo, só que diferente... Uns problemas são resolvidos, outros logo aparecem. Uma ideia parece certa, quase todos concordam com ela até que surge uma outra, que parece resolver o problema.

E a ciência continua: esclarecendo um assunto, fazendo novas perguntas...

Texto adaptado do Livro Ciência para Você - Volume 5, de Márcia Santos Fonseca, Maria Hilda de Paiva Andrade e Marta Bouissou Morais. FNDE





No século XVII o médico e biólogo Van Helmont criou uma receita que fazia camundongos, para tentar explicar o início da vida. Na receita era preciso camisa suja e grãos de trigo. Isso só atrai os ratos, mas muitos acreditaram na receita. Outro biólogo e médico chamado Francesco Redi duvidou da explicação de Helmont e fez experiências com carne e chegou a conclusão diferente, mas ninguém acreditou nele. Logo depois, muitos cientistas ofereceram uma recompensa para quem descobrisse a origem da vida, então Louis Pasteur começou a ter ideias e tirar muitas conclusões, mas mesmo assim quase ninguém acreditou nele, sendo que sua explicação foi correta. O experimento mais famoso de Pasteur foi qaue colocou líquido num pote com tampa e outro com tampa curvada. O ar entrou no cano reto e encheu de micro-organismos. Foi entaão assim que ele conseguiu provar que vida só surge de vida.

Texto produzidos pelos alunos do 5 Ano: Andréia, Gustavo e Kelvyn.

quinta-feira, 21 de abril de 2011

Páscoa


PÁSCOA - As origens do termo
A Páscoa é uma das datas comemorativas mais importantes entre as culturas ocidentais. A origem desta comemoração remonta muitos séculos atrás. O termo “Páscoa” tem uma origem religiosa que vem do latim Pascae. Na Grécia Antiga, este termo também é encontrado como Paska. Porém sua origem mais remota é entre os hebreus, onde aparece o termo Pesach, cujo significado é passagem.

Entre as civilizações antigas
Historiadores encontraram informações que levam a concluir que uma festa de passagem era comemorada entre povos europeus há milhares de anos atrás. Principalmente na região do Mediterrâneo, algumas sociedades, entre elas a grega, festejavam a passagem do inverno para a primavera, durante o mês de março. Geralmente, esta festa era realizada na primeira lua cheia da época das flores. Entre os povos da antiguidade, o fim do inverno e o começo da primavera era de extrema importância, pois estava ligado a maiores chances de sobrevivência em função do rigoroso inverno que castigava a Europa, dificultando a produção de alimentos.

A Páscoa Judaica
Entre os judeus, esta data assume um significado muito importante, pois marca o êxodo deste povo do Egito, por volta de 1250 a.C, onde foram aprisionados pelos faraós durantes vários anos. Esta história encontra-se no Velho Testamento da Bíblia, no livro Êxodo. A Páscoa Judaica também está relacionada com a passagem dos hebreus pelo Mar Vermelho, onde liderados por Moises, fugiram do Egito.
Nesta data, os judeus fazem e comem o matzá (pão sem fermento) para lembrar a rápida fuga do Egito, quando não sobrou tempo para fermentar o pão.

A Páscoa entre os cristãos
Entre os primeiros cristãos, esta data celebrava a ressurreição de Jesus Cristo (quando, após a morte, sua alma voltou a se unir ao seu corpo). O festejo era realizado no domingo seguinte a lua cheia posterior al equinócio da Primavera (21 de março).
Entre os cristãos, a semana anterior à Páscoa é considerada como Semana Santa. Esta semana tem início no Domingo de Ramos que marca a entrada de Jesus na cidade de Jerusalém.

A História do coelhinho da Páscoa e os ovos
A figura do coelho está simbolicamente relacionada à esta data comemorativa, pois este animal representa a fertilidade. O coelho se reproduz rapidamente e em grandes quantidades. Entre os povos da antiguidade, a fertilidade era sinônimo de preservação da espécie e melhores condições de vida, numa época onde o índice de mortalidade era altíssimo. No Egito Antigo, por exemplo, o coelho representava o nascimento e a esperança de novas vidas.
Mas o que a reprodução tem a ver com os significados religiosos da Páscoa? Tanto no significado judeu quanto no cristão, esta data relaciona-se com a esperança de uma vida nova. Já os ovos de Páscoa (de chocolate, enfeites, jóias), também estão neste contexto da fertilidade e da vida.
A figura do coelho da Páscoa foi trazido para a América pelos imigrantes alemães, entre o final do século XVII e início do XVIII.


Fonte: http://www.suapesquisa.com/historia_da_pascoa.htm